Bolinhos de chuva



Foi em uma manhã de uma noite fria
Longe de seus braços e sem o calor
de seus abraços, sentia do peito
a ausência do lado vazio
na cama meio arrumada...
Do lençol sem marcas,
do travesseiro em meio às pernas
juntas e separadas de você,
em lembranças do acordar
juntinho e melados do prazer
de nossos prazeres...
Sem o sol de nossas noites,
escondendo na lua
o ciclo do cio,
resolvi levantar
e sem esconder
do hábito de corpos nus,
tirei a roupa de cama
para trocar a noite mal dormida...
Desci a escada,
tropeçando na saudade,
em passos indecisos
senti do cheiro conhecido,
do sorriso matreiro
e da praga rogada
ao leite derramado...
Corri ao encontro,
sem pensar no sermão
da bendita Benedita...
Ontem foi dia de serão
e no balanço dos pés
embaraçados e sem meias,
senti da presença,
a saudade ir embora,
o cheiro da canela,
o doce do açúcar,
o chão branco em farinha,
a mesa com toalha de linho...
Esquecendo da receita,
seu sorriso faz do riso
o desejo a cumprir
em beijos esperados
na surpresa a fazer
em formas diversas
de carinhos nossos...

Voltando aos bolinhos:

Ingredientes:
2 colheres (sopa) de manteiga ou margarina
3/4 xícara (chá) de açúcar
2 ovos
1 colher (sobremesa) de fermento em pó
2 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (chá) de canela em pó
1/2 colher (chá) de sal
1 xícara (chá) de leite
óleo para fritar
açúcar e canela em pó para envolvê-los

Comece bem devagar,
bata primeiro o açúcar com a manteiga,
junte os dois ovos,
um de cada vez,
não é difícil,
use as mãos,
batendo sempre...
Peneire junto,
a farinha que sobrou do saco derramado,
não esqueça de juntar
o sal, o fermento e a canela,
solte-se do abraço,
e acrescente-os a mistura,
não os braços, mas
a mistura da farinha...
Limpe os dedos
nos lábios úmidos
da boca desejada,
alternando com o leite,
proceda a mistura
até sentir o ponto
sinta da língua o sabor,
a massa está quase no ponto,
troque de lugar as mãos,
segure no cabo da colher!!!
Sinta a textura da massa,
acenda o fogo
de uma panela,
coloque o óleo,
espere esquentar,
um a um com a ajuda
de duas colheres,
vá moldando os bolinhos,
doure um lado, depois o outro
deixe a imaginação funcionar,
aceite da sugestão,
não perca a razão,
cuidado para não se queimar...
Depois de fritos e escorridos
Em papel absorvente,
Envolva os bolinhos
com a canela e o açúcar,
coloque tudo na bandeja,
e corram para o quarto,
está na hora da Benedita chegar!

OBS. No quarto, com os bolinhos e muita imaginação, tudo pode acontecer.

Ramoore

 

Voltar