Hambúrguer de Lentilha




Depois de uma noite em seresta feita ao luar
Na praia de meus sonhos junto aos seus olhos
Braços em cadeias de ser o bem querer sempre
Da fome matar sem eira nem beira a escolher
Do ato definido no final de semana esperado
Longe de todos e perto de você sem esconder
O desejo trocado em novos desejos a descobrir
Junto ao sol em lugar da lua do ontem dividido
Em esteira sem roupas e muito tesão no amor
Procuro de suas mãos sentir a busca perfeita...

Você com um jeitinho de quero mais você:

- Amor! Isto aqui tá muito bom!
- Te quero muito, muito...
- Mas, sabe que horas são?
- Minha barriga tá roncando!
- Vamos apostar uma corrida até à cozinha?

Eu levanto e saio correndo:

- O último a chegar é mulher do padre!

Você passa por mim sem disfarçar do riso incontido
Deixa cair minha sunga e eu me sinto desprevenido
Puxo de sua toalha e rolamos na areia do meio-dia
Esquecidos da missa sentindo o jejum em harmonia

Mas saco vazio não pára em pé de pés tropeçando...

E assim iguais dois loucos na inanição competida
Carregando areia e sol sem sunga ou toalha a cobrir
Do agora desejo descoberto no sentir dos corpos nus
Novo desejo esquecido no amar chega e faz lugar

Do inventário da despensa quase nada a relatar:

Ingredientes
2 xíc. de lentilha escorrida cozida, amassada
1 xíc. migalhas de pão integral
1/2 xíc. germe de trigo
Sal a gosto
1/2 cebola ralada
farinha de trigo, óleo.



Eu fico com cara de primeiro você e depois se sobrar eu...

Mas bendita e sempre bendita a risada da Benedita:

- Calma crianças, primeiro vão vestir alguma roupa!
- Podem deixar que eu sei o que vocês precisam!
- Hum! Posso até sentir o cheiro de pecado!
- E com tudo isto de fora, imagino o tamanho do pecado!
- Depois de tantos prazeres na carne!
- Nada melhor do que limpar o corpo!
- Vou fazer Hambúrguer de Lentilha!
- Meu dengo, você está amarelo de fome!
- O Zécão deixou um abraço, foi fazer a feira.

Sem saber das minhas mãos cobrirem você esqueço o pudor
Corro para o colo que evita o dengo meio fora de hora certa
E eu com cara de desvalido, com você vou para o chuveiro
Cantando o quilo do feijão a Benedita prepara o rango...

Modo de fazer:

Misture os primeiros cinco ingredientes.
Passe na farinha de trigo e frite os bifes.
8 porções


Sentindo da água lavar o corpo nossas almas vibram na ilusão
Deixando um gostinho do depois de comer quero mais você...


Observação:

O lugar emprestado para fazer do amor incomum
Fica perto de mar azul igual ao céu de seus olhos
Traz do encanto a liberdade do fazer sem regras
Deixa no peito o bater apressado do logo voltar...

Felizmente, cedendo aos meus caprichos ladinos
Não pensei nos cochichos de arremedos sociais
Do dengo tão meu não dividido no ser ausente
E que sempre do colo farto me sinto carente...

Convidei a Benedita e o Zécão para dividir o paraíso!

Ramoore

 

 

Voltar


A receita foi tirada do Sítio Vegetariano
Uma colaboração da Marina Sisson.
E a Marly deu uma dica:
- Eu costumo incrementar esta receita colocando mais temperos:

cominho em grão, uma pitadinha de pimenta, etc.

e quando não tenho germe de trigo em casa, uso aveia que dá no mesmo.
Marly