Purê Amarelinho...


 

 



Ainda do calor da noite em abraços e carícias
A manhã mostra nossos corpos saciados do prazer
Feito a calmaria das ondas na mudança da maré
E no amarelo do sol abrimos as cortinas da janela

Seguindo da luz o espelho que se faz transparente
No brilho de olhares apaixonados sem marcas
De amores passados e não correspondidos na vida
De trocas mal feitas fazemos do encontro evitar

Deixando do sorriso trazer o riso em troca da lágrima
Seguramos em mãos unidas à esperança nascida do hoje
Em passos novos de carinhos iguais na emoção dividida
Com os pés descalços fazendo corações na areia molhada

Do mar acompanhamos o ritmo das ondas no gingar
Em bamboleios de corpos seguros da escolha certa
Imitando do vôo da gaivota em voltas e reviravoltas
Tocamos dos lábios o som em beijos e desejos

Vindos dos murmúrios soltos no ar de nossos sonhos
O som se faz conhecido no sussurro de amantes presos
Do quero mais e mais sentir vida em nossos sentidos
Livres e cúmplices da arte do amor em construir castelos

Do alto de nossas muralhas ao longe em forma bendita
Sentimos da imagem tomar forma da Benedita:

- Oi! Meus amores...
- O sol está quente, já é quase meio-dia.
- Será que não estão como fome?
- Na carinha de cada um, vejo do prazer nos olhos.
- Mas, sabiam que saco vazio não pára em pé?
- Vamos? Preparei um Purê Amarelinho!
- É receita do Ramoore!
- O poeta adora inventar!
- Parece a Knoor!
- Cada vez, melhor!
- Vocês sabiam que depois da mandioca do Zécão!
- O legume que mais gosto é da batata do Pedrão?
- É disputada pela mulherada.
- Fazem até fila para comprar a batata do Pedrão.
- Então, vamos entrar e tomar um banhinho?
- Enquanto isso, eu vou dar o toque final na bóia.
- Não esqueçam a toalha molhada em cima da cama!!!


De mãos dadas em sinal do alerta feito na porta aberta
Ouvindo do deixa para depois da fome saciada na mesa
Deixamos das toalhas e corremos para a cozinha...

- Lavaram tudo?
- Hum, está um cheirinho de sabonete Lux!
- Por falar em estrelas...
- A noite vai estar uma maravilha.
- É Lua Cheia.
- O Zécão prometeu que vem para ver a maré cheia.
- Vamos catar siri!
- Não façam esta cara de desentendidos.
- Para bom entendedor, meia intenção basta!
- Viram! O Purê Amarelinho está para ninguém botar defeito.
- O segredo está no Caldo Knorr.
- O Ramoore falou que este sabor de Bacalhau, é de dar água na boca.
- Para acompanhar, fiz arroz, feijão e filé de Badejo.
- Vamos deixar de conversa fiada e atacar a bóia...

Do gostinho de bacalhau no purê feito com batatinhas
Para sentir, é seguir e fazer a receita do Ramoore.


Receita para o dia a dia.

Ingredientes

½ k de batatas do Pedrão ( batata inglesa )
1 tablete de Caldo Knorr,sabor de bacalhau.
Leite, sal e margarina
Queijo ralado ( se não tiver, não faz diferença )


Modo de preparar

Cozinhe as batatas em água e sal ( a gosto )

- Não esqueça que o caldo é temperado.

Amasse as batatas junto com o caldo Knoor, sabor bacalhau.

- Eu amasso as batatas na mesma panela usada para cozimento.

Leve a panela ao fogo alto.
Junte uma colher bem cheia de margarina.
Vá mexendo com a colher de pau.
Adicione o leite, aos poucos.
Continue mexendo, até o ponto de purê.

- Use menos, ou mais leite, conforme a textura desejada no purê.
- Não deixe virar um mingau!

Depois do purê atingir o ponto desejado.
Despeje em uma vasilha refratária.
Com um colher vá alisando o purê.
Isso, alise até formar uma superfície lisa.
Polvilhe o queijo ralado.( eu não uso )
Agora, pode servir.


- Caso errar no ponto e o purê virar um quase mingau.
- Não chore!
- Lembra do queijo ralado?
- Agora tem que usar!
- Coloque na vasilha refratária, alise e polvilhe queijo ralado por cima.
- Leve ao forno.
- Eu uso o microondas na posição dourar por dez minutos.
- Mas, não esqueça de vigiar o forno.
- Pode levar mais, ou menos tempo.
- Agora, este Purê socorrido, deve ser servido meio morno.
- É preciso dar tempo da massa secar um pouquinho.
- Viu? Nem tudo está perdido.

Ramoore

 

Voltar