Sopa de Cebola Gratinada

 

 

Fazia um frio de deixar para baixo qualquer um

Que com ares de grande atleta na alcova alheia

Sem meias-medidas no cobertor de orelhas

Resolvesse provar do pecado adormecido...

 

Olhando de lado e cabisbaixo com tremores vazios

Na inquietação do valor quieto e sem sinal de vida

Tentei de forma abstrata traçar meu objetivo real

Minhas mãos provocavam o nada de concreto...

 

Sem argumentos de ser a primeira vez do acontecido

Calçando dos chinelos trocados de mansinho e rindo

Um sorriso amarelo em mãos sem jeito de aquecer

Da vontade o prazer não feito, falei baixinho:

 

- Não fuja!

- Volto já!

 

Descendo a escada sem pressa ouvi da Benedita:

 

- Gostosão!

- Pena que a imagem é pequena!

- Chego a sentir o cheiro!

- E o sopro no cangote...

- Isso, faz novamente o biquinho.

- Hum! Pena que o biquinho tem dona.

 

Não resistindo da curiosidade e fazendo cara de santo:

 

- Oi!

- Posso olhar o biquinho?

 

A bendita Benedita sentada em frente ao computador

Com os olhos brilhando foi logo dizendo:

 

- Oi, meu dengo!

- Recebi uma atualização do Olivier.

- É uma receita prática e fácil.

- Sem contar que o manejo da frigideira é para ninguém botar defeito!

- Ué! Você deixou os braços sem abraços?

- Não vá dizer que está com fome?

- Com um pedaço daqueles, eu não sairia da cama...

- Ainda mais com o frio que está fazendo!

- Ou será que meu dengo está sem entusiasmo?

- Não se preocupe, tenho um santo remédio!

- Você sabia que a cebola é afrodisíaca?

- Vou fazer uma Sopa de Cebola Gratinada!

- É uma receita da Olivier...

- Depois de assistir o programa não tem segredos.

- Olhe, volte para a cama e aguarde a solução de seu problema.

- Não se preocupe! O acontecido é segredo nosso.

- Vai enganando! Eu já levo o milagre...

 

Sem olhar dos olhos rindo da minha desdita deixei a Benedita

E intimando do calor de sua pele fui traçando meus desejos

No cheiro vindo da cozinha nasceu do tato o início do ato

Em conhecer do escondido no bater da porta do quarto...

 

A bendita Benedita cheirando a pecado de alcoviteira

Com a cara mais lavada no mundo profano foi entrando;

 

- Olá, crianças!

- Surpresa!!!

- Desculpem a intromissão!

- Mas, com este frio que está fazendo!

- Eu resolvi fazer uma sopinha...

- Vou deixar no criado-mudo!

- Olhem, prometo que vou sair e ficar muda!

- Depois de tomar a sopinha, vocês voltam para a caminha...

- E tenho certeza!

- Vão dormir feito anjinhos....

 

Olhando de lado com cara de depois você me conta

A bendita Benedita com o gingado de quem sabe tudo

Fechou a porta e desceu cantando uma canção do Roberto...

 

Eu que não sou de guardar segredos do resultado vou contar

Da inércia os corpos quando em movimento no compasso

De ter dos passos no mesmo caminho encontram carinhos...

 

AH! Do segredo?

A receita do Olivier ensina sem segredos...

Confira os ingredientes.

Faça biquinho para assoprar... (esta dica é da Benedita)

Tome a sopa e vá para a caminha!!!

 

Ramoore

 

Sopa de cebola gratinada

 

Receita para 4 pessoas

 

Ingredientes:

 

• 50 g de manteiga

• 1 kg de cebolas cortadas em rodelas finas

• 2 colheres (sopa) de farinha de trigo

• 1 litro de caldo de frango (ou caldo de carne)

• Sal e pimenta-do-reino a gosto

• Noz-moscada

• Fatias grossas de pão fresco (de casca grossa)

• Queijo gruyère ralado grosso  

Prepare assim:

 

• Em uma panela grande, aqueça a manteiga,

acrescente as cebolas e deixe dourar em fogo baixo;

• Acrescente a farinha e deixe mais 1 minuto;

• Adicione o caldo, a noz-moscada, o sal e a pimenta;

• Deixe cozinhar em fogo baixo por aproximadamente 20 minutos;

• Grelhe levemente as fatias de pão (ou toste no forno);

• Quando a sopa estiver pronta, distribua em tigelas refratárias individuais,

cubra com uma fatia de pão e salpique com bastante queijo;

• Leve ao forno bem quente apenas para gratinar. 

 

Olivier Anquier

 

Para acompanhar passo a passo a receita

Acesse:

 

Programa do Olivier

 

 Voltar