Amor Proibido?

 

 

Sentindo do mais puro sentimento,

A criação de  regras no falso pudor

De viver na sombra, causando horror,

Fechando os olhos no grande momento

 

De buscar no sol, o encontro da lua

Aquecendo no dia, a espera da noite

No improviso de gritar pelas ruas

Um nome, sem ter medo do açoite

 

Entre eles e elas, na mesma fria cela

Nascida do conflito parido e gerado

Em  dogma mister, cheirando seqüela

No escárnio da dor, sem cor, ou sentido

 

De quem vive sem saber do meu viver,

Tropeça em minha vida, fazendo oração

Do filho, ou filha, que eu viria a ter e ser

Sem precisar esconder  de minha opção

 

Acredite, nada escondo, quando sou amor

Tenho em minhas mãos os pés no caminho

De corações unidos em  puro e real valor,

Longe de seu mundo, eu e o  meu carinho

 

Seguimos, vivendo e fazendo amor.

 

Ramoore 

 

 

Voltar

 

 

Página Principal