ATALHOS

 

Sigo,

buscando em mil faces,

o encontro perdido,

um coração

Que em mil abraços,

cada vez mais em diferentes braços

Faz do prazer a ilusão primeira,

entre pernas alheias,

Colhendo nas encruzilhadas do destino,

o gosto amargo,

O gozo premeditado de um encontro forjado

Entre paredes que não são minhas,

procuro construir,

Sem saber em que porta entrar,

conheço uma vida

Que não faz parte de mim,

apenas,

existe como tantas outras

Em outros caminhos,

fazendo carinhos de amantes novos

Tropeçando

entre diferentes pensamentos de guerras íntimas,

Que aos gritos de incertezas,

trazem um glossário de angústias

Tornando minh’alma triste,

fazendo meu mundo ficar velho,

Em taquicardias mórbidas de descrença no amanhã

Sentindo mais brancos os cabelos,

na lembrança forte do ontem,

Tentando provar que tudo é válido,

procuro em outros lábios

A verdade,

ou o mel,

de seu último  beijo.

 

Ramoore

 

Voltar

 

Página Principal