Canção de Natal




Deixo da lágrima morrer no riso
E componho das linhas em mil crenças
Na alegria de nascer um improviso
Viro menino em minhas lembranças

No corre-corre corro ao passado
De passos incertos acerto o passo
Junto do peito no abraço apertado
O coração bate em descompasso

De parar o tempo que teima fugir
Não permito do passar da idade
E acredito no Papai Noel existir

Na fantasia encontro meu presente
Igual colo que aquece da saudade
A gente do quando não éramos gente!

 

Ramoore

 

Voltar

 

Página Principal