CIÇA, SANTO ANTONIO, OU UMA JANELA!

 
 
 
Hum...  enfim terminou mais um capítulo de Renascer.
Ah! Se eu fosse a Mariana, a Ritinha, ou até a Morena.
Ah! Meu Santo Antônio, quantas velas, quantas promessas.
Mas quem sabe se eu acender uma vela do tamanho do meu querer.
Serão metros, ou centímetros?
Credo, isso é heresia...
Será que ele vai abrir a janela?
São quase 23:00 horas e até agora.
Ontem, fiquei esperando e a janela não se abriu.
Também, com o frio que fez, acho que ninguém tomou banho.
Sabe, meu Santinho, ainda não deu para ver o rosto.
Mas, o resto.
Dá uma palpitação e desce um tremor pelo corpo.
Deixe eu ver, onde guardei os fósoforos...
Credo!
Fósforos, fósforos.
Santinho, Santinho meu,
que essa chama passe de meu coração para o coração
de quem eu só vejo o resto,
já nem me interessa o rosto.
Nessa altura de minha idade...
Ah!
Apagou.
Deve ser o vento, é melhor fechar a janela.
Não!
Eu aqui rezando para o Santo e nem reparei  que a janela estava aberta.
Será que ele...
Ai... Ai...
Meu Santinho, me desculpe, depois eu te acendo.
Agora, quem está acessa, sou eu,
que braços, que peito, que pernas.
E o rosto?
Não me interessa, o que eu quero, é o resto...
filho da p... fechou a janela...
Vai ver, é bicha.

 

Ramoore

 

Voltar

 

Página Principal