PENSAMENTOS DE UM DIA DE CHUVA

Sabe, às vezes, sinto o coração pulsar.
Não, este pulsar de vida por viver.
Mas, o pulsar por estar vivendo para você.


Tivesse eu, risos em sorrisos do amanhã
Tivesse eu, meios de gritar ao mundo,
Tivesse eu, coragem, ou descrédito de homem
Tivesse eu, não sei o quê, mas...
Ah! Tivesse eu.


Quisera terra-mãe, ser do solo a semente,
Quisera terra-mãe, ser dos ventos e da chuva,
Quisera terra-mãe, ser nos cosmos, ou na mente,
Quisera terra-mãe, ser do pranto, a lágrima.


Sinto minh'alma renascendo em lírios,
Puros, qual cisma ditosa, em meneios,
Fazendo em trejeitos, esperanças em curso da ilusão maior,
Construindo em areias e seixos, de vários rios,
Uma casa, um ninho... um castelo!

Momento
Hoje, depois de fazer amor na lembrança do ontem,
Encontro em sua ausência, a presença em meus dias.


 

Ramoore

 

Voltar

 

Página Principal