Pequenos Anjos Coloridos, ou Beija-flores...

 

 

 

Há muitos anos passados, em algum lugar encantado

Nasceram pequenos anjos, arrelientos e inquietos

Aprontavam mil e uma estripulias no céu marcado

Em fronteiras de estrelas em pontos benditos.

 

Brincando de esconde-esconde, ou no arco-íris

Deslizando em meio a cores, parando nas flores

E no malmequer das pétalas, tiradas da raiz,

Soltas ao vento das travessuras sem amores.

 

Seguiam os pequenos anjos sem ver da arte

O mal causado no bem querer do ir e vir

Foi quando em meio ao riso, o sol se fez triste,

A lua escondida deixou uma lágrima cair.

 

E  da razão nasceu a reação provocada,

Ao deslizarem os pequenos anjos em formação

De arrelia, sentiram das pétalas, asas coladas,

Do coração o palpitar de uma simples missão.

 

E assim, nossos pequenos anjos cheios de esperanças

Do nascer do sol ao nascer da lua, em vôo colorido

Cheio de magia, trazem do mundo de ilusões e crenças

O beijo encantado do perdão para quem anda perdido.

 

 Ramoore

 

 

Voltar

 

 

 

CANTINHO DA RITINHA