Abelhinha Titinha

 

 

 


Era uma vez uma abelhinha muito sapeca
Vivia aprontando mil e uma travessuras
Enquanto todas as outras abelhas trabalhavam
Titinha só pensava em brincar de esconder 
E escondia tudo o que encontrava na colméia 
Uma vez escondeu o cheiro do mel
E todas as abelhas ficaram perdidas no campo
E sem sentir o cheiro do mel
Não sabiam o caminho da colméia
A abelha rainha já estava preocupada
Sem sentir o cheiro do mel
Não sabia como iria alimentar os filhinhos
O zangão ficou muito zangado
Chamou todos os guardas
E disse para descobrirem o culpado da arte
A abelhinha Titinha ficou com medo 
E pensando no mal feito
Confessou que era a culpada
Disse o lugar que tinha escondido o cheiro do mel
E todos foram correndo libertar o cheiro do mel
As abelhas que estavam perdidas no campo
Sentiram o cheiro do mel e voltaram para a colméia
A abelha rainha foi correndo alimentar os filhinhos
O zangão ainda estava zangado
E disse para a abelhinha Titinha
Você fez uma coisa muito feia
 Escondendo o cheiro do mel 
Mas como teve coragem de confessar a arte
Está perdoada do castigo
E vai prometer que não vai mais fazer isto
A abelhinha Titinha prometeu
E saiu voando e cantando toda contente:

-Dizem que sou uma abelhinha
-Muito, muito engraçadinha
-Mas, que preciso aprender
-Há ficar comportadinha.
 
 
E assim foi, a abelhinha Titinha aprendeu a lição 
e nunca mais escondeu o cheiro do mel. 
Ela aprendeu que brincar de esconder 
não é prejudicar os outros. 
E que devemos tomar cuidado com nossas brincadeira 
para não fazer nada de errado. 
Mas, será que a Titinha vai mesmo ficar comportadinha? 
Vamos esperar pela próxima estória.
 
 
Ramoore
 
 
 
 
 
 
 
 

CANTINHO DA CRIANÇA