Soneto - V (Troféu à Ignorância!)



Navega estranha canoa de sonhos;

desliza pelos caminhos das águas

do pântano torto. Vaga sem regras

navegando por caminhos medonhos…



Espectros vis flutuam risonhos

bailando loucuras, (valsas frenéticas).

Abraçados com serpentes patéticas,

entortam vidas de seres tristonhos!



Árvores secas com raízes pútridas.

Mortas por imenso fogo vermelho:

- Nascido da luz branca, (Decadência!…).



Nascido da insanidade dos homens;

energia que era em prol do progresso: -

DESTRUIU! (Troféu à Ignorância!)
 

Mário Vigna

 

Voltar

 

Página Principal