Antúrio




Entre o verde de minhas esperanças
Com a inflorescência feita de flores
Na fantasia encontro de lembranças
Em canteiros de vidas e de amores

Da colheita nas mãos faço ninho
No silêncio separo de cada cor
Sem sentir do branco faltar carinho
Vejo da emoção na paz nascer amor

No vermelho da paixão em ausência
Faço porto na cor rosa de um mar
E sinto do amarelo ser a essência

Ao livrar cada cor de ser espúrio
Escondo na vaidade saber ocultar
De ser pequenina a flor do antúrio!

 

Ramoore

 

Voltar

 

Página Principal