Conflito




Das vezes em que me vejo aflito
Fecho aos olhos simular crendice
No susto deixo do peito o grito
Do canto afastar o disse me disse

Das notas falsas comporem harmonia
Deixo ao descrédito sem importar
Dos versos morrerem na cacofonia
Feito gemido de som no lamentar

Busco abrigo no silêncio da noite
Na comparação de meus dias passados
Afasto do mau presságio o açoite

Fico com o pé atrás de tuas mãos distantes
No jogo de azar tiro do seis em dados
Recrio da esperança em instantes!
 

 

Ramoore

 

Voltar

 

Página Principal