Primeiro Canto...
 



Era uma vez um canto feito de dor
Em trinados de desencontros nascia
Do vôo solo sem planos para o amor
Da crença e da esperança não sabia

Deixando ao vento soprar o caminho
Sempre incerto no apontar do norte
Dos dias mudos no encontro do ninho
Em meio a gravetos cheirando morte

Foi quando vendo do tempo à verdade
Sentiu da vontade apagar estigmas
Mostrando alma livre sem idade

E renasceu sem esconder do olhar
Olhando com olhos chorando lágrimas
Viu do sorriso rir e voar e amar...


Ramoore

 

Voltar

 

Página Principal